Line
Postado em 09/06/2020 às 12:16

Últimos dias para solicitar auxílio do ‘Atendendo à Receita’

Algo Mais

O mês de junho pode estar no início e o público focado no dia 30, quando se encerra o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física para a Receita Federal, mas aqueles que pretendem solicitar o apoio do ‘Atendendo à Receita’ precisar agir rápido. O prazo para recebimento dos documentos por parte dos voluntários se encerra dentro de duas semanas, em 18 de junho.


O ‘Atendendo à Receita’ é um serviço promovido há 14 anos pelos estudantes e professores de Ciências Contábeis do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL). De forma gratuita, eles tiram dúvidas dos contribuintes quanto ao imposto de renda ou preenchem a declaração e submetem ao sistema, por isso precisam encerrar dias antes do prazo final dado pela Receita, para não atrasar nenhum pedido de ajuda recebido.


Neste ano, devido à pandemia do coronavírus, o atendimento deixou de ser presencial, no campus da Unit em Cruz das Almas, e passou a ser virtual, através do site www.unit.br/al/atendendo-a-receita. Contudo, um costume parece se repetir ano após ano: o alagoano deixa para buscar ajuda na última hora, mesmo que o prazo para a declaração já tenha sido estendido de abril até o fim de junho.


“Até o final de maio, atendemos cerca de 20% do público que já busca anualmente o Atendendo à Receita. Faltam menos de 30 dias para a prorrogação se esgotar e não há, até o momento, nenhuma sinalização do governo para uma nova prorrogação – e tampouco acho que haverá”, alerta Douglas Almeida, coordenador do curso de Ciências Contábeis da Unit/AL.


Neste mesmo período, nem metade dos alagoanos havia declarado o Imposto de Renda Pessoa Física 2020, segundo dados da própria Receita Federal. Douglas Almeida deixa um último recado ao público para que agilize esse compromisso anual.


“Se o prazo apertado não serve como incentivo para fazer sua declaração, lembre-se que a não entrega do declaração faz com que, de imediato, seu CPF fique irregular, resultando em multas, que têm o mínimo de R$ 165,74 mais juros de 1% sobre o imposto a ser pago, podendo chegar ao limite de 20% do imposto devido”, informa o coordenador.


O que é preciso para declarar

 

Para fazer a declaração, o contribuinte precisa apresentar os seguintes documentos: CPF dos dependentes; informes de rendimentos e extratos de contas corrente e poupança; comprovantes de rendimento e aluguéis; gastos com saúde e educação; compra e venda de bens; documentos de imóveis e veículos.



Pode solicitar auxílio do projeto ‘Atendendo à Receita’ quem:

 

Recebeu rendimentos tributáveis (como salários e aluguéis) cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;

 

Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como indenizações trabalhistas, caderneta de poupança ou doações) em valor superior a R $40 mil;

 

Obteve, em qualquer mês, lucro na venda de bens ou direitos sujeitos à incidência de imposto de renda, como imóveis vendidos com lucro;

 

Tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a 300 mil reais (por exemplo, um imóvel de R$ 500 mil, ou ações no valor de R$ 400 mil);

 

Obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 com atividade rural; ou quem pretende compensar, no ano-calendário de 2018 ou posteriores, prejuízos com atividade rural em anos anteriores ou no próprio ano-calendário de 2019.

 

Os interessados devem acessar o site do projeto, fazer seu cadastro e enviar os documentos (através de scanner ou foto nítida, em boa resolução) até 18 de junho de 2020. Além da declaração em si, o contribuinte também pode tirar dúvidas sobre como ele mesmo pode preencher e entregar o seu próprio documento.

VejaTambém


comments powered by Disqus