Autismo é tema de Intervenção urbana no bairro do Jaraguá

Durante muitos anos, as pessoas com deficiência eram mantidas à margem da sociedade e não recebiam atenção especializada que atendesse suas particularidades. Hoje, embora lentamente, este quadro tem sido mudado e já existem algumas políticas públicas para inclusão destas pessoas. Foi pensando nessas barreiras e muita desinformação que aconteceu uma intervenção urbana com as parcerias do artista @munganga, do @direitoautista e da Fábrica Ibratin Tintas e Texturas, localizado na parede de um prédio histórico na rua Sá e Albuquerque, no bairro de Jaraguá.

 

De acordo com o advogado, especialista em direito das pessoas com deficiência, Julius Schwartz, o projeto @direitoautista nasceu em 2018 com o diagnóstico de TEA(Autismo) de sua filha Bia, que hoje tem 7 anos. Segundo ele, entender o que é o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é essencial para que o tratamento e as terapias utilizadas com o paciente sejam assertivas e possam trazer melhorias na vida das pessoas que apresentam o quadro. Mesmo que o espectro vá acompanhar o paciente por toda a sua vida, o desenvolvimento de atividades que o estimulem a ganhar maior autonomia é fundamental dentro do tratamento do TEA.
 

“Sempre quis trabalhar contra a desinformação e o fake News, e sempre tive comigo a ideia que se pudesse mudar ou melhorar a vida de uma criança que fosse, já me sentiria muito feliz. Há alguns meses recebi uma proposta do artista @munganga para criar uma intervenção urbana - arte de parede - aqui em Maceió, após muita discussão e com o apoio da Tintas Ibratin, foi possível mudar um pouco dessa realidade. Pode parecer uma bobagem, mas temos que ocupar os espaços urbanos em prol da causa do TEA“, explicou.

A diretora administrativa da Ibratin Tintas e Texturas, Bruna Cartisano, comemora a parceria da Ibratin, diante da importância e relevância de um assunto tão sério, que precisa receber mais voz e destaque na sociedade, com espaços onde possam falar e entender mais sobre o transtorno que está muito presente nas casas de muitas famílias.

 

“A importância de conhecer o transtorno que atinge mais de 70 milhões de pessoas no mundo, afetando a maneira como estas pessoas se comunicam e interagem, é trazer mais informações à sociedade sobre como conviver melhor com a diversidade do espectro autista, de forma respeitosa com oportunidades e equidade de direitos. Nós da Ibratin, ficamos honrados em fazer parte deste projeto“, ressaltou.